As teimosas crônicas de Kira

Start your engine! E vamos engatar outra marcha em direção à fantasia, agora com As crônicas de Kira, da afamada e amada autora brasileira Georgette Silen.

Como não podia deixar de ser, ela nos presenteia com o topo do top da Fantasia no melhor estilo de personagens como Conan, o Bárbaro e Elric, o cavaleiro albino. E ela não faz nada feio comparado com autores mais consagrados do gênero Espada e Magia, sejam eles daqui ou de fora. Posso dizer com certeza que essa série vai ser uma das melhores desse gênero aqui no Brasil, podendo disputar seriamente com a Trilogia Tormenta no ponto de melhor história. Que para o caso de vocês não saberem, foi criada, primeiramente como um cenário de RPG por Marcelo Cassaro, J. M. Trevisan e Leonel Caldela, este último autor dos livros da trilogia em questão.

E quando digo isso, estou dizendo a mais pura verdade. Por quê? Por algumas razões. Vamos listá-las:

1ª: A protagonista é uma mulher. Tá, mas e daí? E daí que se nós darmos uma boa olhada na Fantasia estilo Espada e Magia no geral, existem muito poucas, ainda, protagonistas femininas. Tudo bem que estamos em uma época bem mais propícia para isso e inclusive vem aumentando o número, mas ainda há muito para andar nesse ponto.

2ª: A história sendo mais curta do que geralmente estamos acostumados ajuda muito. Em 150 páginas, a autora conta uma primeira parte bem desenvolvida sem precisar de mais que esse número para que conheçamos pelo menos uma parte da protagonista, já que estamos só no começo da jornada de Kira. E até a última parte da série, ainda haverá um bocado para conhecermos da bela amazona.

3ª: A trama sendo dividida em arcos fechados. Embora o livro tenha menos de duzentas páginas, Geo o dividiu em três arcos distintos, onde acontecimentos muito tensos colocam a nossa adorável princesa amazona à prova. Sendo o primeiro dos arcos o aparentemente mais complicado, considerando o final muito chocante que ele possui. O segundo reserva uma revelação e tanto para os leitores. O terceiro, ah, o último. Meu Deus, que conclusão, parte 2!

4ª: Batalhas que nos fazem lembrar aqueles filmes antigos de aventura que ainda hoje passam em canais esquecidos da Net ou Sky. Ou até mesmo de Xena: Warrior Princess ou Hercules: The Legendary Journeys, cujos episódios eu via no SBT e Record há alguns anos. Só ficou faltando a Kira ter uma Gabrielle ou um Iolaus, quem sabe até um Autólycus ou um Salmoneus. Vamos ver o que Geo nos reserva para os próximos livros.

5ª: Até que os Deuses revelem Sua vontade, seu caminho a levará a conhecer o melhor e o pior, a orgulhar-se e a envergonhar-se de si mesma, e você vai chorar, mesmo sem lágrimas. Nunca uma frase fez tanto sentido quando se chega ao final do primeiro e último capítulos do livro. Kira passa por verdadeiras provações nesses pontos e as consequências não são as melhores. Se bem que, no caso no último capítulo, ela se vê tendo que fazer uma reflexão muito séria sobre os fatos que ali ocorrem, precisando tomar uma decisão que pode mudar para sempre os rumos de um povo que habita a cidade onde ela se encontra. Situação complicada aquela, como eu não achei que veria de novo.

6ª: Um excelente livro que merece ser lido e apreciado em toda sua plenitude até que a Geo decida-se em nos contar mais sobre Kira e sua jornada em busca das gemas do Totem Sagrado de Hisipan. *Sorriso enorme*

Até a próxima. Tenho que correr. Pois preciso descobrir as maravilhas das Fábulas ao Anoitecer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s